Return to Video

Esperanto: kiel denaskulo

  • 0:00 - 0:05
    Esperanto é a língua artificial mais falada no mundo.
  • 0:05 - 0:09
    Originalmente projetada pra comunicação internacional,
  • 0:09 - 0:12
    o Esperanto agora possui também falantes nativos.
  • 0:12 - 0:16
    Como é ser um falante nativo do Esperanto?
  • 0:16 - 0:20
    ESPERANTO: COMO UM NATIVO
  • 0:20 - 0:23
    Quem é você?
  • 0:23 - 0:26
    Olá, sou Stela
  • 0:26 - 0:28
    e tenho 27 anos.
  • 0:28 - 0:32
    Atualmente, moro em Bruxelas
  • 0:32 - 0:35
    e trabalho para o Parlamento Europeu.
  • 0:35 - 0:39
    Sou de origem húngara-francesa.
  • 0:39 - 0:41
    Meu nome é Leo Sakaguchi.
  • 0:41 - 0:42
    Sou um estudante
  • 0:42 - 0:45
    na Universidade Técnica em Darmstadt.
  • 0:45 - 0:48
    Meu pai é japonês, minha mãe é polonesa,
  • 0:48 - 0:52
    e eu nasci e cresci na Alemanha.
  • 0:52 - 0:54
    Eu sou Douglas Oliveira Biscotto.
  • 0:54 - 0:56
    Eu tenho 14 anos.
  • 0:56 - 0:58
    E... eu sou brasileiro.
  • 0:58 - 1:01
    Eu sou Lívia Oliveira Biscotto.
  • 1:01 - 1:03
    Sou irmã dele.
  • 1:03 - 1:05
    Nós estamos no Rio de Janeiro.
  • 1:07 - 1:10
    Viemos para cá devido ao
    Congresso Brasileiro de Esperanto.
  • 1:10 - 1:13
    Olá! Sou Gunnar Fischer.
  • 1:13 - 1:15
    Eu moro em Münster, Alemanha.
  • 1:15 - 1:19
    Olá! Me chamo Klára e tenho 19 anos,
  • 1:19 - 1:21
    sou húngaro-francesa,
  • 1:21 - 1:24
    e nasci na Holanda.
  • 1:24 - 1:29
    POR QUE SEUS PAIS DECIDIRAM
    TE ENSINAR ESPERANTO?
  • 1:29 - 1:32
    Por que meus pais se conheceram
    por causa do Esperanto
  • 1:32 - 1:34
    e sempre falaram em Esperanto, entre si,
  • 1:34 - 1:37
    e eu ouvia amigos esperantistas, etc.
  • 1:37 - 1:38
    Então esta língua estava ao meu redor,
  • 1:38 - 1:40
    desse modo, aprendi.
  • 1:40 - 1:42
    Minha mãe é húngara, meu pai francês.
  • 1:42 - 1:46
    Eles se conheceram em um
    encontro de Esperanto,
  • 1:46 - 1:48
    em um congresso de Esperanto.
  • 1:48 - 1:50
    E eles pensaram que
  • 1:50 - 1:52
    "Primeiro Esperanto,
    então depois eu teria tempo
  • 1:52 - 1:55
    para aprender também as minhas
    outras línguas."
  • 1:55 - 1:58
    Nos sentiríamos mais confortáveis
  • 1:58 - 2:00
    com a língua, com Esperanto,
  • 2:00 - 2:04
    e seria, mais para frente, mais fácil para nós
  • 2:04 - 2:07
    quando estudássemos outras línguas.
  • 2:07 - 2:11
    Meu pai aprendeu esperanto
    alguns anos antes do meu nascimento
  • 2:11 - 2:14
    e ele decidiu que eu deveria
    crescer bilíngue
  • 2:14 - 2:18
    então ele falava em Esperanto,
    apenas Esperanto, comigo
  • 2:18 - 2:21
    durante os primeiros 12 anos
    da minha vida.
  • 2:21 - 2:24
    Nós tivemos muitos convidados
    internacionais
  • 2:24 - 2:27
    e frequentemente tirávamos férias
    em casas de Esperantistas
  • 2:27 - 2:32
    COMO AS PESSOAS REAGEM QUANDO
    DESCOBREM QUE VOCÊ FALA ESPERANTO?
  • 2:32 - 2:36
    Elas ouvirão apenas caso se esteja
    falando diretamente sobre o Esperanto,
  • 2:36 - 2:39
    já que minha língua principal é o francês.
  • 2:39 - 2:42
    Então eu acho que a primeira reação
    é de surpresa,
  • 2:42 - 2:45
    pois eles não imaginam
    que as pessoas possam
  • 2:45 - 2:48
    ter uma língua tão peculiar
    como língua materna.
  • 2:48 - 2:51
    Se é uma língua que alguém inventou,
    como é possível
  • 2:51 - 2:55
    que existam crianças que aprenderam-na
    de nascença?
  • 2:55 - 2:58
    Mas, em geral, a reação é positiva:
  • 2:58 - 3:00
    "Ah, é mesmo?" Então eles se interessam
    a respeito.
  • 3:00 - 3:05
    A primeira pergunta frequentemente é
    "O que é isso?"
  • 3:05 - 3:07
    Se interessam
  • 3:07 - 3:10
    e, é claro, querem logo ouvir algumas frases
  • 3:10 - 3:12
    ou palavras em Esperanto.
  • 3:12 - 3:15
    Pelo fato de falarmos duas línguas
  • 3:15 - 3:19
    nós recebemos apenas elogios
  • 3:19 - 3:23
    e não nos tratam mal.
  • 3:23 - 3:25
    Na Lufthansa, companhia aérea alemã,
  • 3:25 - 3:27
    no departamento de engenharia,
  • 3:27 - 3:31
    eu tive a entrevista de qualificação.
  • 3:31 - 3:33
    O homem me perguntou:
  • 3:33 - 3:37
    "Nos seus papéis está que você é
    um esperantista nativo,
  • 3:37 - 3:39
    como isso pode ter acontecido?"
  • 3:39 - 3:42
    Este homem estava realmente
    impresionado com aquilo,
  • 3:42 - 3:45
    com o fato de eu ser um esperantista
    de nascença,
  • 3:45 - 3:47
    e eu penso que
  • 3:47 - 3:51
    por causa disso eu tive alguma vantagem.
  • 3:51 - 3:53
    Mas eu conheci muitas pessoas
  • 3:53 - 3:57
    para as quais a ideia do Esperanto
    como uma língua de nascença
  • 3:57 - 4:00
    era estranho e inaceitável,
  • 4:00 - 4:02
    e eles quiseram argumentar comigo,
  • 4:02 - 4:06
    que o Esperanto não pode ser a
    minha língua de nascença.
  • 4:06 - 4:09
    COMO O BILINGUISMO TE AJUDOU?
  • 4:09 - 4:13
    Você pode usar na loja ao falar
    com seus pais
  • 4:13 - 4:14
    dizendo que você não gosta de algo,
  • 4:14 - 4:17
    ou que algo não te agrada
  • 4:17 - 4:21
    porque... Então, quando meus pais
    falavam comigo em esperanto
  • 4:21 - 4:24
    eu nunca respondia em esperanto, de fato.
  • 4:24 - 4:26
    Então, se eu usava mesmo o Esperanto,
  • 4:26 - 4:29
    isso significava que eu queria dizer algo
  • 4:29 - 4:32
    que certamente não queria que
    outras pessoas compreendessem.
  • 4:32 - 4:34
    Então eu falo quatro línguas de nascença
  • 4:34 - 4:36
    e depois aprendi duas na escola,
  • 4:36 - 4:39
    então em minha idade eu falo seis línguas,
  • 4:39 - 4:42
    simplesmente porque desde
    cedo aprendi muitas.
  • 4:42 - 4:45
    Logo, se se tem várias línguas nativas,
  • 4:45 - 4:48
    é possível rapidamente aprender
    novas línguas,
  • 4:48 - 4:51
    e isso traz vantagens práticas,
  • 4:51 - 4:54
    por exemplo, eu posso comprar
    passagens de trem na Inglaterra,
  • 4:54 - 4:57
    Alemanha, Áustria, França, Holanda...
  • 4:57 - 5:00
    Sem nenhum problema,
    porque eu falo suas línguas.
  • 5:00 - 5:03
    Então, com duas línguas nativas
  • 5:03 - 5:06
    eu certamente aprendi
    mais facilmente outras línguas.
  • 5:06 - 5:09
    Uma vez me convidaram à televisão,
  • 5:09 - 5:12
    pelo motivo de eu falar
    esperanto de nascença,
  • 5:12 - 5:14
    e tenho muito orgulho disso.
  • 5:14 - 5:18
    Fazer amigos fica também mais
    fácil e rápido,
  • 5:18 - 5:20
    tenho vários amigos e acredito que
  • 5:20 - 5:23
    uma das razões é que eu posso
  • 5:23 - 5:25
    falar diretamente as línguas
    maternas das pessoas com elas.
  • 5:27 - 5:29
    Se eu falo holandês com os holandeses,
  • 5:29 - 5:33
    ou alemão com os alemães,
    é mais fácil para eles
  • 5:33 - 5:35
    confiarem em mim e
    tornarem-se meus amigos.
  • 5:35 - 5:37
    Em geral, eu gosto muito de ser um nativo
  • 5:37 - 5:41
    e eu também gosto muito de,
    junto com outros nativos,
  • 5:41 - 5:44
    me encontrar, falar e...
  • 5:44 - 5:48
    Bem, agradeço a vocês por
    terem me escutado
  • 5:48 - 5:52
    e até a próxima!
  • 6:00 - 6:04
    ESPERANTO: COMO UM NATIVO
Titel:
Esperanto: kiel denaskulo
Beschreibung:

more » « less
Video Language:
Esperanto
Duration:
06:06

Untertitel in Portuguese

Revisionen