Portuguese Untertitel

← A medição dos tremores das estrelas | Planetário Morrison

Só conhecemos um planeta se conhecermos a estrela que ele orbita. O observatório espacial Kepler, lançado pela NASA em 2009, funcionou até 2018 e permitiu observar 530 506 estrelas e detetar 2662 exoplanetas.

Einbettcode generieren
23 Sprachen

Zeige Revision 2 erzeugt am 01/30/2019 von Margarida Ferreira.

  1. A Medição dos Tremores das Estrelas
  2. Só conhecemos um planeta
    se conhecermos a estrela que ele orbita.
  3. Com o Kepler, detetámos
    mais de 5000 exoplanetas.
  4. Para além disso, ele permite-nos
    conhecer as estrelas
  5. muito melhor do que há seis anos.
  6. Mas acontece que as propriedades
  7. de que uma nave espacial precisa
    para ser boa a encontrar planetas
  8. são exatamente as mesmas
    de que necessitamos
  9. para estudar as estrelas,
    de certas formas.
  10. A característica do Kepler
  11. que o torna ótimo
    para a astronomia estelar
  12. é que pode medir o brilho
    das estrelas com muita precisão.
  13. É dessa forma que encontramos planetas
  14. e é também a forma como podemos ver
    os sismos estelares que ocorrem
  15. na superfície das estrelas.
  16. Esses sismos estelares falam-nos
    das massas das estrelas.
  17. Conhecemos bem os tremores de terra
  18. que são causados pela deslocação
    das placas tectónicas
  19. mas a Terra também treme
    de formas diferentes.
  20. Está permanentemente a vibrar,
    a oscilar,
  21. de modo muito parecido com um sino.
  22. Oscila numa frequência de ressonância
    e isso é um tremor de terra.
  23. As estrelas são semelhantes
    aos planetas, mas mais rarefeitos,
  24. são feitos mais como um fluido
    do que como um sólido
  25. mas também oscilam como a Terra.
  26. Os sinos tocam através
    das partículas do ar,
  27. provocando a sua frequência
    de ressonância.
  28. As estrelas fazem o mesmo,
    estão sempre a tocar.
  29. Tal como um sino grande
    tem um toque grave,
  30. e um sino pequeno tem um toque agudo,
  31. com as estrelas passa-se o mesmo.

  32. Assim, se uma estrela tem
    um toque grave, é maciça.
  33. Se tem um toque agudo,
    é menos maciça.
  34. O Kepler é muito bom
    a medir a massa das estrelas
  35. porque consegue ver as estrelas a vibrar.
  36. Isso porque consegue medir
    com precisão as mudanças de brilho.
  37. Tanto nos planetas como nas estrelas,
  38. o Kepler alterou totalmente o campo
  39. e revolucionou completamente a astronomia.
  40. Tradução de Margarida Ferreira