Return to Video

Como nos assumirmos no trabalho, seja em que for

  • 0:00 - 0:01
    Sair do armário.
  • 0:01 - 0:03
    É comum pensarmos
  • 0:03 - 0:05
    que é uma experiência específica
    da comunidade LGBTQ+.
  • 0:05 - 0:08
    Mas todos temos segredos
    guardados no armário.
  • 0:08 - 0:10
    Pode ser algo sobre a nossa casa
    ou a vida familiar,
  • 0:10 - 0:12
    sobre a nossa saúde física ou mental.
  • 0:12 - 0:15
    Talvez vocês não sejam alérgicos a gatos,
    só não gostem deles.
  • 0:15 - 0:16
    Talvez seja o vosso caso.
  • 0:16 - 0:19
    Seja o que for que estão
    a manter dentro do armário,
  • 0:19 - 0:21
    isso modela a forma
    como andam pelo mundo.
  • 0:21 - 0:22
    E isso inclui o vosso trabalho.
  • 0:22 - 0:25
    Então como agir nesse aspeto importante,
  • 0:25 - 0:27
    mas às vezes difícil,
    de falar sobre quem somos?
  • 0:27 - 0:29
    Quando alguém se assume à nossa frente,
  • 0:29 - 0:32
    o que é que podemos fazer
    para o ouvir e apoiar?
  • 0:32 - 0:34
    [A forma como trabalhamos]
  • 0:34 - 0:36
    [Patrocinado pela Dropbox]
  • 0:36 - 0:37
    Olá, chamo-me Micah.
  • 0:37 - 0:39
    Mas nem sempre foi assim.
  • 0:39 - 0:41
    Ao fim de um ano no meu atual trabalho,
  • 0:41 - 0:43
    comecei o meu processo
    de me assumir como trans.
  • 0:43 - 0:45
    Quando me reuni com os recursos humanos
  • 0:45 - 0:48
    para falar sobre como
    me reapresentar a todos,
  • 0:48 - 0:50
    ninguém tinha uma resposta.
  • 0:50 - 0:53
    Ninguém do meu trabalho
    se assumira trans antes disso
  • 0:53 - 0:55
    e é por isso que estou aqui
    para vos oferecer
  • 0:55 - 0:56
    três dicas sobre como falar
  • 0:56 - 0:58
    em coisas que são difíceis de falar.
  • 0:58 - 1:00
    Para vocês que estão
    do outro lado da conversa
  • 1:01 - 1:04
    eu também tenho conselhos para vocês,
    sobre como ouvir melhor,
  • 1:04 - 1:06
    reagir e ser um aliado ativo
    para um vosso colega.
  • 1:06 - 1:08
    Eu não posso dar-vos as palavras exatas,
  • 1:08 - 1:10
    porque elas têm de ser vossas.
  • 1:10 - 1:13
    Afinal, não sabemos
    o que está a manter-te no armário
  • 1:13 - 1:14
    Mas quaisquer que sejam,
  • 1:14 - 1:17
    espero que estas dicas vos deem uma base
  • 1:17 - 1:19
    que vos ajude a decidir
    o que vocês querem dizer
  • 1:19 - 1:21
    e como querem dizer.
  • 1:21 - 1:23
    Saibam o que querem
    e não querem nessa conversa
  • 1:23 - 1:26
    Para isso, interroguem-se
    sobre coisas como, por exemplo:
  • 1:26 - 1:29
    Precisarei de alguma coisa
    da pessoa a quem estou a contar isto?
  • 1:29 - 1:31
    Para onde é que eu quero
    que a conversa evolua
  • 1:31 - 1:33
    se é que quero que ela evolua?
  • 1:33 - 1:34
    E como quero que essa pessoa
  • 1:34 - 1:37
    entenda as minhas relações
    com este aspeto de quem sou?
  • 1:37 - 1:40
    Então, no meu caso, eu sabia
    que queria que me chamassem
  • 1:40 - 1:42
    pelo meu novo nome e pronomes
  • 1:42 - 1:44
    Mas eu também não queria
    que me evitassem
  • 1:44 - 1:45
    com medo de se enganarem.
  • 1:45 - 1:47
    Isso ia levar tempo.
  • 1:47 - 1:49
    E eu queria que isso fosse
    como um facto comum
  • 1:49 - 1:51
    sobre quem eu sou.
  • 1:51 - 1:53
    Então agora sabemos
    o que queremos comunicar.
  • 1:53 - 1:55
    Vamos conversar sobre como dizer isso.
  • 1:55 - 1:56
    Definindo o tom.
  • 1:56 - 1:58
    Vocês vão querer apresentar
    essa informação
  • 1:58 - 2:01
    da mesma forma que querem
    que as pessoas reajam.
  • 2:01 - 2:03
    Eles vão procurar e ouvir pistas
  • 2:03 - 2:05
    sobre qual é a reação apropriada.
  • 2:05 - 2:07
    É algo que vocês querem
    que seja festejado?
  • 2:07 - 2:09
    "Eu sou trans!"
  • 2:09 - 2:11
    Ou vocês só querem falar disso
    e seguir com a vossa vida?
  • 2:11 - 2:13
    "Ah, a propósito, eu sou trans."
  • 2:13 - 2:16
    Não há uma forma certa
    de dizê-lo para toda a gente.
  • 2:16 - 2:18
    O mais importante aqui
    é o que está certo para vocês.
  • 2:18 - 2:21
    Outra coisa, nós não podemos
    controlar a forma
  • 2:21 - 2:23
    como toda a gente vai reagir a isso.
  • 2:23 - 2:25
    Mas podemos ter o controlo
  • 2:25 - 2:27
    sobre como eles compreendem
    a nossa relação
  • 2:27 - 2:28
    com essa parte de quem somos.
  • 2:28 - 2:30
    Agora que sabemos o que queremos dizer
  • 2:30 - 2:32
    e como queremos dizê-lo,
  • 2:32 - 2:34
    onde queremos que começa
    a conversa a partir daqui?
  • 2:34 - 2:36
    O meu conselho é propor
    um "plano de ação".
  • 2:36 - 2:39
    Isso vai ajudar-vos a manter
    o controlo da conversa
  • 2:39 - 2:40
    dando instruções às pessoas
  • 2:40 - 2:43
    sobre o que elas devem fazer
    ou dizer em seguida.
  • 2:43 - 2:45
    Eu queria que isto fosse
    como qualquer facto comum
  • 2:45 - 2:47
    sobre quem sou.
  • 2:47 - 2:49
    Por isso, decidi usar
    a minha saída do armário
  • 2:49 - 2:51
    para resolver um problema vulgar.
  • 2:51 - 2:53
    E enviei o seguinte email:
  • 2:53 - 2:55
    "Olá a todos, preciso da vossa ajuda.
  • 2:55 - 2:58
    "Estou no mercado à procura
    de um hidratante para a minha pele seca.
  • 2:58 - 3:01
    "Também estou no processo
    de me assumir como trans.
  • 3:01 - 3:04
    "Mudei o meu nome para Micah
    e os meus pronomes são ele e dele.
  • 3:04 - 3:07
    "Se tiverem alguma pergunta
    sobre a minha mudança de pronomes
  • 3:07 - 3:09
    "ou os meus problemas de pele,
  • 3:09 - 3:10
    "podem enviar-me um 'e-mail'
  • 3:10 - 3:12
    "para as minhas novas
    informações de contacto.
  • 3:12 - 3:15
    "Também quero dizer que,
    quando a minha pele está seca,
  • 3:15 - 3:16
    "ela não é tão sensível.
  • 3:16 - 3:19
    "Todos vamos confundir
    o meu nome e pronomes
  • 3:19 - 3:20
    "Incluindo eu próprio.
  • 3:20 - 3:23
    "Quando isso acontecer,
    não entrem em pânico!
  • 3:23 - 3:24
    "Sejam compreensivos
    com vocês mesmos.
  • 3:24 - 3:26
    "todos juntos vamos
    aprendendo com os erros.
  • 3:26 - 3:29
    "Eu tenho muita sorte
    de trabalhar num lugar
  • 3:29 - 3:31
    "onde me sinto aceite
    de qualquer forma,
  • 3:31 - 3:34
    "ser um homem transgénero,
    ser uma pessoa com pele seca
  • 3:34 - 3:37
    "ou, neste caso, as duas coisas."
  • 3:37 - 3:39
    Agora, vou ser sincero:
  • 3:39 - 3:42
    não fiz muitas mudanças
    na minha rotina de cuidados da pele
  • 3:42 - 3:43
    desde que enviei aquele "email".
  • 3:43 - 3:46
    Mas posso dizer que
    me sinto muito mais confortável
  • 3:46 - 3:47
    na minha própria pele.
  • 3:47 - 3:50
    E é por causa de respostas como estas:
  • 3:50 - 3:52
    [Tens todo o amor + apoio, Micah!
  • 3:52 - 3:54
    [E fica a saber que eu recomendo
    os produtos Clinique.
  • 3:54 - 3:56
    [Tu és o melhor.
  • 3:56 - 3:58
    [És e sempre serás
    a minha pessoa favorita (no trabalho).
  • 3:58 - 4:00
    [Mesmo tendo uma terrível pele seca.]
  • 4:00 - 4:02
    [Obrigado por seres tu.
  • 4:02 - 4:05
    [Quando quiseres falar
    de pele seca, de género, de corpo, etc.
  • 4:05 - 4:06
    [estarei aqui para ti.]
  • 4:06 - 4:09
    [Obrigado por nos deixares
    confundir as coisas...]
  • 4:10 - 4:11
    Vocês devem estar a pensar
  • 4:11 - 4:13
    que, se eu for o ouvinte nesta conversa,
  • 4:13 - 4:15
    o que eu poderei fazer
    para apoiar um meu colega
  • 4:16 - 4:18
    além de talvez lhe recomendar
    o meu dermatologista?
  • 4:18 - 4:20
    Bom, para os iniciantes:
  • 4:20 - 4:22
    escutem de peito aberto
    e com empatia no coração.
  • 4:22 - 4:24
    Vão querer ouvir especialmente
  • 4:24 - 4:26
    a linguagem específica
    que a pessoa está a usar
  • 4:26 - 4:29
    para se descrever a si mesmo
    e à sua experiência
  • 4:29 - 4:31
    porque é a mesma linguagem
    que vão querer usar ao responderem.
  • 4:31 - 4:34
    Vocês podem sentir-se
    tentados a fazer perguntas
  • 4:34 - 4:35
    sobre a sua identidade.
  • 4:35 - 4:37
    Antes de fazerem perguntas,
    perguntem a vocês mesmos:
  • 4:37 - 4:40
    Encontrarei resposta a essa pergunta
    num motor de pesquisa?
  • 4:40 - 4:42
    Muito provavelmente sim.
  • 4:42 - 4:44
    E se a resposta for não, perguntem:
  • 4:44 - 4:47
    "É uma pergunta demasiado pessoal
    para eu perguntar ao meu colega?"
  • 4:47 - 4:49
    Uma pergunta que será correto fazer:
  • 4:49 - 4:52
    "Há alguma coisa que eu possa fazer
    para te apoiar?"
  • 4:52 - 4:55
    Esta é uma nota para o caso de estarem
    a responder na hora e pessoalmente.
  • 4:55 - 4:57
    Mas se quiserem ser um aliado ativo,
  • 4:57 - 4:59
    a conversa não termina aí,
  • 4:59 - 5:02
    ela continua com os vossos colegas
    e os recursos humanos,
  • 5:02 - 5:05
    sobre como podem fazer
    um local de trabalho mais inclusivo
  • 5:05 - 5:06
    para a identidade dessa pessoa.
  • 5:06 - 5:09
    Há todas as hipóteses
    de não o ajudar só a ele
  • 5:09 - 5:10
    mas talvez a mais alguém igual a ele.
  • 5:10 - 5:12
    Agora, no meu caso,
  • 5:12 - 5:14
    seria adicionando pronomes
    na assinatura do "e-mail"
  • 5:14 - 5:16
    e pedir aos colegas para fazerem o mesmo
  • 5:16 - 5:18
    para ajudarem a normalizá-lo
    na organização.
  • 5:18 - 5:20
    Também pode ser falar
    com os recursos humanos
  • 5:20 - 5:23
    sobre ter mais políticas de cuidados
    de saúde para inclusão de trans.
  • 5:23 - 5:27
    O meu último conselho é para o ouvinte
    e para o líder da conversa.
  • 5:27 - 5:29
    Lembrem-se que ele é a mesma pessoa
  • 5:29 - 5:31
    que vocês sempre conheceram.
  • 5:31 - 5:33
    Foi o peso dos estereótipos e dos estigmas
  • 5:33 - 5:35
    que sempre nos fecharam no armário.
  • 5:35 - 5:38
    Temos medo de que as pessoas
    nos vejam como uma coisa
  • 5:38 - 5:41
    em vez de nos verem
    com o aspeto de quem somos
  • 5:41 - 5:42
    e sempre fomos.
  • 5:42 - 5:44
    Eu sei que também foi esse o meu caso,
  • 5:44 - 5:48
    mas tornou-se mais fácil para mim
    dizer: "Chamo-me Micah"
  • 5:48 - 5:50
    não só pela forma como vi ser aceite,
  • 5:50 - 5:53
    mas também por ser aceite com entusiasmo
    pelos meus colegas de trabalho.
  • 5:53 - 5:56
    Então, seja o que for que
    vos mantém no armário,
  • 5:56 - 5:58
    espero que estas dicas vos deem força
  • 5:58 - 6:01
    para trazer o vosso eu verdadeiro
    para o local de trabalho
  • 6:01 - 6:04
    e talvez sentir-se mais confortáveis
    na vossa pele.
Titel:
Como nos assumirmos no trabalho, seja em que for
Sprecher:
Micah Eames
Beschreibung:

Quando o coordenador dos "media" Micah Eames se assumiu como trans no trabalho, rapidamente se deu conta de que ia ter conversas complicadas com os seus colegas de trabalho. Aqui está o seu conselho de como podemos abrir-nos quanto à nossa identidade no trabalho e o que os nossos colegas podem fazer para ajudar.

more » « less
Video Language:
English
Team:
TED
Projekt:
TEDTalks
Duration:
06:04

Untertitel in Portuguese

Revisionen