YouTube

Teniu un compte YouTube?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtítols

← O poder transformador dos videogames

Obtén el codi d'incrustació
28 llengües

Showing Revision 29 created 11/27/2019 by Gustavo Rocha.

  1. Olá.
  2. Meu nome é Herman,
  3. e sempre fiquei impressionado com o modo
    como as mudanças mais importantes,
  4. impactantes e devastadoras
    em nossa cultura e nossa sociedade
  5. sempre vêm das coisas
  6. que menos pensamos que terão impacto.
  7. Como cientista da computação,

  8. lembro-me de quando o Facebook
    era só sobre compartilhar imagens,
  9. mas alguns podem dizer
  10. que hoje está envolvido
    em influenciar eleições.
  11. Lembro-me de quando a criptomoeda
    ou o comércio automatizado
  12. eram ideias de alguns renegados
  13. das instituições financeiras do mundo
    para comércio automatizado
  14. ou on-line, para criptomoeda,
  15. e agora estão moldando rapidamente
    nosso modo de operar.
  16. Acho que todos se lembram daquele momento
  17. em que uma dessas ideias
    parecia ignorável e ridícula
  18. e, de repente, eis o preço do bitcoin.
  19. Ou, droga, adivinhem quem foi eleito.
  20. A realidade é que, pela minha perspectiva,

  21. estamos prestes a encontrar isso de novo.
  22. Acho que uma das maiores
  23. e mais impactantes mudanças
    no modo como vivemos
  24. para como somos educados,
  25. talvez até como acabamos gerando renda,
  26. está prestes a vir não da IA,
    das viagens espaciais ou da biotecnologia,
  27. que são invenções do futuro
    muito importantes,
  28. mas, nos próximos cinco anos,
  29. acho que virá dos videogames.
  30. Tudo bem, é uma afirmação ousada.

  31. Vejo alguns rostos céticos na plateia.
  32. Mas, se pararmos para tentar analisar
  33. o que os videogames já estão
    se tornando hoje em nossa vida,
  34. e o que apenas um pouco
    de avanço tecnológico
  35. está prestes a criar,
  36. isso começa a se tornar inevitável.
  37. Acho que as possibilidades
    são bastante emocionantes.
  38. Vamos pensar um pouco em termos de escala.
  39. Já existem 2,6 bilhões de pessoas
    que jogam videogames.

  40. A realidade é que há 1 bilhão
    a mais do que há cinco anos.
  41. Um bilhão a mais de pessoas.
  42. Nenhuma religião, mídia,
    nada se espalhou assim.
  43. É provável que haja 1 bilhão a mais
  44. quando a África e a Índia
    tiverem a infraestrutura
  45. para realizar totalmente
    as possibilidades dos jogos.
  46. Mas considero excepcional,
    e isso costuma chocar muitas pessoas,
  47. a idade média de um jogador,
    adivinhem, pensem nisso...
  48. Não é 6, não é 18, não é 12.
  49. É 34.
  50. [Idade média do jogador norte-americano]
  51. É superior à minha idade.
  52. Isso nos diz algo.
  53. Não é mais um entretenimento infantil.
  54. Já é um meio, como o literário,
    ou qualquer outro,
  55. que se torna parte
    fundamental de nossa vida.
  56. Gosto do fato de que as pessoas
    que escolheram jogar videogames

  57. nos últimos 15, 20 anos,
  58. geralmente não param.
  59. Algo mudou no modo
    de organização desse meio.
  60. Mais do que isso, não se trata mais
    de apenas jogar, não é mesmo?
  61. Já ouvimos alguns exemplos hoje,
  62. mas as pessoas ganham uma renda
    jogando videogames.
  63. E não da maneira óbvia.
  64. Sim, há esportes eletrônicos, prêmios
  65. e a oportunidade de ganhar dinheiro
    de modo competitivo.
  66. Mas também há quem obtenha renda
    modificando jogos, criando conteúdo,
  67. fazendo arte para eles.
  68. Há algo semelhante à Renascença Italiana,
  69. que acontece no celular do seu filho,
    na sala de estar, e está sendo ignorado.
  70. É ainda mais emocionante para mim
    o que está prestes a acontecer.

  71. Quando pensam em videogames,
  72. vocês já devem imaginar que eles
    apresentam mundos enormes e infinitos,
  73. mas a verdade é que os jogos ficaram
    extremamente limitados há muito tempo,
  74. de uma maneira que nós, da indústria,
  75. tentamos encobrir bastante
    com o máximo de artifícios possível.
  76. A metáfora que gosto de usar,
    se me permitirem meu momento "geek",
  77. é a noção de teatro.
  78. Nos últimos dez anos,
  79. os jogos melhoraram bastante
    os efeitos visuais,
  80. a imersão física,
    o cenário principal dos jogos.
  81. Mas, nos bastidores,
  82. a verdadeira realidade experimental
    do mundo dos jogos
  83. permaneceu lamentavelmente limitada.
  84. Vou colocar em perspectiva por um momento.
  85. Eu poderia sair daqui agora,
  86. fazer algumas pichações,
    brigar, me apaixonar.
  87. Posso, na verdade, fazer tudo isso depois,
  88. mas a questão é que tudo isso
    teria consequências
  89. e afetaria a realidade.
  90. Todos vocês poderiam interagir
    com isso ao mesmo tempo.
  91. Seria persistente.
  92. São qualidades muito importantes
    para o que torna real o mundo real.
  93. Agora, nos bastidores dos jogos,
    temos um limite há muito tempo.

  94. O limite é que, por trás do visual,
  95. as informações reais
    trocadas entre jogadores ou entidades
  96. no mundo de um único jogo
  97. foram bastante limitadas
  98. pelo fato de os jogos ocorrerem
    principalmente em um único servidor
  99. ou em uma única máquina.
  100. Até o "World of Warcraft" são, na verdade,
    milhares de mundos menores.
  101. Quando ouvimos sobre
    os shows em "Fortnite",
  102. ouvimos, na verdade, sobre milhares
    de pequenos shows individuais,
  103. como foi dito hoje, fogueiras ou sofás.
  104. Não existe realmente
    a possibilidade de reunir tudo.
  105. Vamos parar um pouco
    para entender o que isso significa.
  106. Quando analisamos um jogo,
    podemos ver belos recursos visuais,
  107. tudo isso acontecendo diante de nós.
  108. Porém, nos bastidores de um jogo on-line,
    é assim que se parece.

  109. Tudo que um cientista da computação vê
    são apenas algumas informações
  110. trocadas por um grupo minúsculo
    de entidades ou objetos significativos.
  111. Vocês devem estar pensando:
    "Joguei em um mundo infinito".
  112. Na verdade, foi mais
    como andar em uma esteira.
  113. Enquanto vocês andam por esse mundo,
  114. fazemos com que as partes dele
    em que vocês não estão desapareçam
  115. e as partes dele diante de vocês apareçam.
  116. É um bom artifício,
    mas não a base para a revolução
  117. que prometi a vocês
    no início desta palestra.
  118. A realidade é que,
    para os jogadores apaixonados,

  119. que podem estar animados com isso,
  120. e para os que podem ou não
    estar temerosos,
  121. tudo isso está prestes a mudar,
  122. porque, finalmente, a tecnologia existe
  123. para ir muito além dos limites
    que vimos anteriormente.
  124. Dediquei minha carreira a isso.
  125. Há muitos outros
    trabalhando com o problema.
  126. Eu não aceitaria levar o crédito por ele,
  127. mas estamos no momento de poder finalmente
    fazer essa coisa difícil e impossível
  128. de combinar milhares
    de máquinas diferentes
  129. em simulações únicas,
  130. convenientes o bastante
    para não serem únicas,
  131. mas poderem ser construídas
    por qualquer um,
  132. e chegar no momento
  133. de poder começar a experimentar
    o que ainda não conseguimos compreender.
  134. Vamos parar para visualizar isso.

  135. Não estou falando de pequenas
    simulações individuais,
  136. mas de uma vasta possibilidade
    de enormes redes de interação.
  137. Eventos globais imponentes
    que podem acontecer.
  138. Coisas que, mesmo no mundo real,
  139. tornam-se difíceis de produzir
    nesse tipo de escala.
  140. Sei que alguns de vocês são jogadores.
  141. Então, vou mostrar cenas de algumas coisas
  142. que tenho certeza de poder mostrar,
    de alguns de nossos parceiros.
  143. O TED e eu conversamos a respeito.
  144. São algumas coisas
    que poucas pessoas já viram antes,
  145. são experiências novas
    movidas por esse tipo de tecnologia.
  146. Vou lhes mostrar algumas dessas coisas.
  147. Este é o mundo de um único jogo,

  148. com milhares de pessoas ao mesmo tempo
    participando de um conflito.
  149. Ele também tem um ecossistema próprio,
  150. senso próprio de predador e presa.
  151. Cada objeto que vemos aqui
    é simulado de alguma maneira.
  152. Este jogo foi feito por uma
    das maiores empresas do mundo,
  153. NetEase, uma enorme empresa chinesa.
  154. Eles criaram uma simulação
    criativa assistente,
  155. na qual grupos de jogadores
    podem criar juntos,
  156. em vários dispositivos,
  157. num mundo que não desaparece
    quando você acaba.
  158. É um lugar para contar histórias
    e ter aventuras.
  159. Até o clima é simulado.
  160. E isso é incrível.
  161. Este é o meu favorito:

  162. um grupo de pessoas pioneiras em Berlim
    chamado Klang Games.
  163. Elas são totalmente loucas,
    e vão me adorar por dizer isso.
  164. Descobriram um modo
    de modelar um planeta inteiro.
  165. Elas vão ter uma simulação
  166. com o envolvimento de milhões
    de personagens que jogam e que não jogam.
  167. Na verdade, pegaram Lawrence Lessig
  168. para ajudar a entender
    as ramificações políticas
  169. do mundo que estão criando.
  170. É o tipo de conjunto
    surpreendente de experiências,

  171. muito além do que poderíamos imaginar
    e que agora serão possíveis.
  172. Esse é apenas o primeiro passo
    nessa tecnologia.
  173. O que acontece se formos além?

  174. A ciência da computação
    tende a ser toda exponencial
  175. quando resolvemos problemas difíceis.
  176. Estou certo de que logo
    estaremos num lugar
  177. onde podemos fazer esse tipo de poder
    computacional parecer nada.
  178. Quando isso acontecer, as oportunidades...
  179. Vale a pena parar para tentar imaginar
    o que estou falando aqui:

  180. centenas de milhares ou milhões de pessoas
    capazes de coabitar o mesmo espaço.
  181. A última vez que qualquer
    um de nós, como espécie,
  182. teve a oportunidade de construir
    ou fazer algo junto com tantas pessoas
  183. foi na Antiguidade.
  184. As circunstâncias foram
    menos do que ótimas, devemos dizer.
  185. Na maioria, conflitos
    ou construção de pirâmides,
  186. não necessariamente a melhor coisa
    para gastarmos nosso tempo.
  187. Porém, se reunirmos muitas pessoas,
  188. o tipo de experiência
    compartilhada que pode criar...
  189. acho que exercita um poder social em nós
  190. que perdemos e esquecemos.
  191. Indo além, quero parar para pensar

  192. no que isso significa
    para relacionamentos e identidade.
  193. Se pudermos dar uns aos outros
    mundos, experiências em escala,
  194. para usarmos uma quantidade
    significativa de tempo,
  195. poderemos mudar o que significa
    ser um indivíduo,
  196. ir além de uma única identidade
  197. para um conjunto diverso
    de identidades pessoais.
  198. O gênero, a raça, os traços
    de personalidade com os quais nascemos
  199. podem ser algo com o qual queremos
    experimentar de modo diferente.
  200. Podemos ser alguém que quer ser
    mais de uma pessoa.
  201. Todos somos, internamente, várias pessoas.
  202. Raramente temos a chance
    de flexibilizar isso.
  203. Trata-se também de empatia.

  204. Tenho uma avó com quem
    não tenho nada em comum.
  205. Eu a amo muito,
  206. mas toda história que ela tem
    começa em 1940 e termina em 1950.
  207. E toda história que tenho
    é de 50 anos depois.
  208. Mas, se pudéssemos coabitar,
  209. experimentar coisas juntos,
  210. que não diminuíssem por fragilidade física
    ou falta de contexto,
  211. criar oportunidades juntos,
  212. isso muda as coisas, isso une
    as pessoas de maneiras diferentes.
  213. Fico impressionado como as mídias sociais
    ampliaram nossas muitas diferenças
  214. e nos tornaram mais quem somos
    na presença de outras pessoas.
  215. Acho que os jogos poderiam
    realmente começar a criar
  216. uma nova chance para nos identificarmos,
  217. para compartilharmos
    adversidades e oportunidades.
  218. Estatisticamente, neste momento,

  219. há pessoas que estão
    em lados opostos de um conflito,
  220. que foram reunidas em um jogo
  221. e nem sabem disso.
  222. É uma chance incrível de mudar
    o modo de encarar as coisas.
  223. Finalmente, para aqueles que talvez
    sejam mais céticos sobre tudo isso,

  224. que talvez pensem que mundos
    e jogos virtuais não sejam a sua praia,
  225. há uma realidade a ser aceita:
  226. o impacto econômico
    ao qual me refiro será profundo.
  227. Neste momento, milhares de pessoas estão
    trabalhando em tempo integral com jogos.
  228. Em breve, serão milhões de pessoas.
  229. Onde quer que haja um celular,
    haverá um emprego,
  230. uma oportunidade para algo
    que seja criativo e rico
  231. e lhe dê uma renda, não importa
    em que país você esteja,
  232. não importa quais habilidades
    ou oportunidades que você pense ter.
  233. Talvez o primeiro salário
    da maioria que nasce hoje
  234. possa ser em um jogo.
  235. Essa será a nova rota do papel,
  236. a nova oportunidade de renda
    o mais cedo possível em sua vida.
  237. Quero finalizar com quase um apelo,

  238. mais do que pensamentos.
  239. Um senso de como precisamos
    encarar essa nova oportunidade
  240. de um jeito um pouco diferente do passado.
  241. É tão hipócrita para que outro tecnólogo
  242. suba ao palco e diga:
  243. "O futuro será ótimo,
    a tecnologia o consertará".
  244. A realidade é que isso terá desvantagens.
  245. Mas essas desvantagens só serão ampliadas
  246. se abordarmos, mais uma vez,
    com ceticismo e escárnio,
  247. as oportunidades que isso apresenta.
  248. A pior coisa que poderíamos fazer
  249. é deixar as mesmas
    quatro ou cinco empresas
  250. acabarem dominando
    mais um espaço próximo.
  251. (Aplausos)

  252. Porque elas não vão apenas definir
    como e quem ganha dinheiro com isso.

  253. A realidade é que agora estamos falando
    sobre a definição de nosso modo de pensar,
  254. das regras em torno da identidade
    e da colaboração,
  255. das regras do mundo em que vivemos.
  256. Isso deve ser algo que todos nós
    temos e criamos juntos.
  257. Meu apelo final é para os engenheiros,

  258. cientistas e artistas da plateia hoje.
  259. Talvez alguns de vocês sonharam
    em trabalhar em viagens espaciais.
  260. A realidade é que existem mundos
    que vocês podem construir aqui, agora,
  261. que podem transformar a vida das pessoas.
  262. Ainda há enormes fronteiras tecnológicas
    que precisam ser superadas aqui,
  263. semelhantes às que enfrentamos
    quando criamos a internet.
  264. Toda a tecnologia por trás
    dos mundos virtuais é diferente.
  265. Este é meu apelo a vocês:
  266. vamos nos engajar,
    vamos todos nos engajar,
  267. vamos tentar fazer disso algo
    que moldamos de uma maneira positiva,
  268. em vez de, mais uma vez, ser algo
    que tenha sido feito para nós.
  269. Obrigado.

  270. (Aplausos)