YouTube

Teniu un compte YouTube?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtítols

← Inovação é o antídoto da corrupção

Obtén el codi d'incrustació
21 llengües

Showing Revision 27 created 10/17/2019 by Carl Lenny Homer.

  1. Em 2011,
  2. alguém invadiu o escritório da minha irmã
    na universidade onde ela leciona,
  3. na Nigéria.
  4. Felizmente, o ladrão foi pego,
    preso e acusado.
  5. Quando fui ao tribunal,
  6. os funcionários designados ao caso
    da minha irmã informaram a ela
  7. que não poderiam processar a papelada
  8. a menos que ela pagasse uma propina.
  9. A princípio, ela achou
    que fosse brincadeira.
  10. Mas aí percebeu que estavam falando sério.
  11. Ela então ficou furiosa.
  12. Claro, imaginem: ali estava ela,
    vítima de um crime recente,
  13. falando com as pessoas
    que deveriam ajudá-la,
  14. e elas a estavam subornando.
  15. Essa é apenas uma das muitas maneiras
  16. com a qual a corrupção afeta
    milhões de pessoas em meu país.
  17. Crescer na Nigéria significava

  18. ver a corrupção permeando praticamente
    todos os aspectos da sociedade.
  19. Relatos de políticos desviando
    milhões de dólares eram comuns.
  20. Policiais roubando ou extorquindo dinheiro
    de cidadãos trabalhadores diligentes
  21. era prática rotineira.
  22. Eu sentia que o desenvolvimento
    jamais poderia realmente acontecer,
  23. enquanto houvesse corrupção.
  24. Mas, nos últimos anos,
  25. em minha pesquisa
    sobre inovação e prosperidade,
  26. descobri que a corrupção não é o problema
    que dificulta nosso desenvolvimento.
  27. Na verdade,
  28. o pensamento convencional sobre corrupção
    e sua relação com o desenvolvimento
  29. não estão apenas errados,
    mas estão retardando muitos países pobres.
  30. O pensamento é:

  31. numa sociedade pobre e corrupta,
  32. nossa melhor chance de reduzir
    a corrupção é criando boas leis,
  33. aplicando-as bem,
  34. e isso abrirá caminho pro desenvolvimento
    e inovação conduzindo à prosperidade.
  35. Só que isso faz sentido no papel,
  36. e é por isso que muitos governos
    e organizações de desenvolvimento
  37. investem bilhões de dólares anualmente
  38. em reforma institucional
    e programas anticorrupção.
  39. Mas muitos desses programas
    falham ao tentar reduzir a corrupção,
  40. porque a equação está invertida.
  41. Sociedades não se desenvolvem
    porque reduziram a corrupção.
  42. Elas conseguem reduzir a corrupção
    porque se desenvolveram.
  43. As sociedades se desenvolvem
    por meio de investimentos em inovação.
  44. A princípio, achei que fosse impossível.

  45. Por que alguém em sã consciência
  46. investiria num país no qual,
    pelo menos aparentemente,
  47. parece ser um lugar terrível
    pra se fazer negócios?
  48. Uma sociedade na qual
    políticos são corruptos
  49. e os consumidores são pobres?
  50. Mas quanto mais eu aprendia sobre
    a relação entre inovação e corrupção,
  51. mais comecei a ver tudo de modo diferente.
  52. Aqui está como isso aconteceu
    na África subsaariana,

  53. conforme a região foi desenvolvendo
    sua indústria de telecomunicações.
  54. No final dos anos 1990,
  55. menos de 5% da população
    na África subsaariana tinha telefones.
  56. Na Nigéria, por exemplo, havia
    mais de 110 milhões de pessoas,
  57. mas menos de 500 mil telefones
    disponíveis em toda a nação.
  58. Essa escassez alimentava corrupção
    generalizada na indústria.
  59. Funcionários públicos
    das companhias telefônicas estatais
  60. exigiam propinas de pessoas
    que queriam ter telefones.
  61. E como a maioria delas
    não podia pagar propina,
  62. telefones estavam disponíveis
    apenas para os ricos.
  63. Então, um empresário chamado Mo Ibrahim

  64. decidiu que iria criar uma empresa
    de telecomunicações no continente.
  65. Quando falou aos colegas
    sobre a ideia dele, eles riram.
  66. Mas Mo Ibrahim não se intimidou.
  67. E assim, em 1998, ele fundou a Celtel.
  68. A empresa tinha preços acessíveis
    de telefones celulares e serviços
  69. para milhões de africanos,
  70. em alguns dos países mais pobres
    e corruptos da região,
  71. países como Congo, Malawi,
  72. Serra Leoa e Uganda.
  73. Em nossa pesquisa, chamamos
    o que Mo Ibrahim construiu
  74. de "inovação criadora de mercado".
  75. Essas inovações transformam
    produtos complicados e caros
  76. em simples e acessíveis,
  77. para que muito mais pessoas
    tenham acesso a eles.
  78. Nesse caso, os telefones eram caros
  79. antes que a Celtel os tornassem
    muito mais acessíveis.
  80. Quando outros investidores,
    na verdade, alguns dos colegas dele,

  81. viram que era possível criar uma próspera
    empresa de telefonia móvel no continente,
  82. eles injetaram bilhões de dólares
    em investimentos.
  83. E isso levou a um crescimento
    significativo da indústria.
  84. De quase nenhum em 2000,
  85. hoje praticamente todos
    os países africanos
  86. têm um forte setor
    de telecomunicação móvel,
  87. o qual agora apoia cerca de 1 bilhão
    de conexões telefônicas,
  88. criou quase 4 milhões de empregos
  89. e gera bilhões de dólares
    em impostos todos os anos.
  90. Esses são impostos que os governos agora
    podem usar pra reinvestir na economia
  91. e construir suas instituições.
  92. E funciona assim:
  93. como a maioria das pessoas não precisa
    subornar funcionários públicos
  94. só pra poderem conseguir um telefone,
  95. a corrupção, pelo menos
    nesta indústria, foi reduzida.
  96. Se Mo Ibrahim tivesse esperado
    a corrupção diminuir
  97. em toda a África subsaariana
    antes de investir,
  98. ele estaria esperando até hoje.
  99. Muitos dos que se envolvem
    com a corrupção sabem que não deveriam.

  100. Os funcionários públicos
    que exigiam propina das pessoas
  101. pra conseguir um telefone,
    e aquelas que pagavam por isso,
  102. sabiam que estavam violando a lei,
  103. mas elas faziam isso mesmo assim.
  104. A questão é: por quê?
  105. A resposta?
  106. Escassez.
  107. Sempre que as pessoas
    se beneficiam de obter acesso

  108. a algo tão escasso,
  109. isso torna a corrupção atrativa.
  110. Nos países pobres, reclamamos
    muito dos políticos corruptos
  111. que desviam dinheiro público.
  112. Mas em muitos desses países,
    a oportunidade econômica é escassa,
  113. assim a corrupção torna-se
    um modo atraente de se obter riqueza.
  114. Nós também reclamamos
    de funcionários públicos, como policiais,
  115. que extorquem dinheiro
    de cidadãos trabalhadores.
  116. Mas muitos desses funcionários
    são totalmente mal pagos
  117. e levam uma vida difícil.
  118. Assim sendo, extorsão ou corrupção,
    pra eles, é um bom modo de ganhar a vida.
  119. Esse fenômeno acontece
    também em países ricos.

  120. Quando pais ricos subornam
    funcionários da universidade...
  121. (Risos)

  122. Quando pais ricos subornam funcionários

  123. para que seus filhos possam ser admitidos
    em universidades de elite,
  124. a circunstância é diferente,
  125. mas o princípio é o mesmo.
  126. A admissão em universidades
    de elite é escassa,
  127. e assim, o suborno se torna atraente.
  128. É o seguinte,

  129. não quero dizer que não deveria haver
    produtos e serviços escassos na sociedade
  130. ou que fossem seletivos.
  131. Estou apenas tentando explicar
  132. essa relação entre corrupção e escassez.
  133. Na maioria dos países pobres,
    muitas coisas básicas são escassas.
  134. Coisas como comida,
  135. educação,
  136. assistência médica,
  137. oportunidade econômica,
  138. empregos.
  139. Isso tudo cria o terreno fértil perfeito
    para que a corrupção prospere.
  140. De maneira alguma isso justifica
    um comportamento corrupto;
  141. apenas nos ajuda
    a entendê-la um pouco melhor.
  142. Investir em negócios que disponibilizem
    produtos e serviços acessíveis
  143. a muito mais pessoas
  144. ataca essa escassez
  145. e cria receitas para que governos possam
    reinvestir na economia de seu país.
  146. Quando isso acontece em nível nacional,

  147. pode revolucionar um país.
  148. Consideremos o impacto na Coreia do Sul.
  149. Na década de 1950,
  150. a Coreia do Sul era um país
    extremamente pobre,
  151. e muito corrupto.
  152. Tinha um governo autoritário,
  153. envolvido em suborno e fraudes.
  154. Na verdade, economistas da época
    diziam que o país estava preso na pobreza,
  155. e eles se referiram à Coreia do Sul como
    "um caso de má situação econômica".
  156. Ao observamos instituições sul-coreanas,
  157. mesmo nos anos de 1980,
  158. elas se equiparavam a alguns dos países
    africanos mais pobres e mais corruptos.
  159. Mas conforme empresas
    como Samsung, Kia e Hyundai
  160. passaram a investir em inovações
    que tornaram produtos mais acessíveis
  161. para muito mais pessoas,
  162. a Coreia do Sul acabou prosperando.
  163. À medida que o país crescia,

  164. foi capaz de fazer a transição
    de um governo autoritário
  165. para um governo democrático
  166. e eles puderam reinvestir
    na construção de suas instituições.
  167. E isso valeu muito a pena.
  168. Por exemplo, em 2018,
  169. a ex-presidente sul-coreana
    foi condenada a 25 anos de prisão,
  170. sob acusações relacionadas à corrupção.
  171. Isso nunca teria acontecido décadas atrás
    quando o país era pobre
  172. e sob um regime autoritário.
  173. De fato, quando observamos países
    mais prósperos atualmente,
  174. descobrimos que conseguiram reduzir
    a corrupção ao se tornarem prósperos,
  175. não antes disso.
  176. E então, aonde chegamos com isso?

  177. Pode parecer que estou sugerindo
    que deveríamos apenas ignorar a corrupção.
  178. Mas não é isso.
  179. Porém o que estou sugerindo
  180. é que a corrupção, especialmente
    para muitos nos países pobres,
  181. é uma "solução alternativa",
  182. uma vantagem num lugar
    onde há menos opções melhores
  183. para se resolver um problema.
  184. Investir em inovações que tornam
    produtos e serviços muito mais acessíveis
  185. para muitas pessoas
  186. não apenas ataca essa escassez,
  187. mas cria uma fonte de receita sustentável
    para governos reinvestirem na economia
  188. e fortalecerem suas instituições.
  189. É a peça crítica faltante no quebra-cabeça
    do desenvolvimento econômico
  190. que acabará nos ajudando
    a reduzir a corrupção.
  191. Eu perdi a esperança na Nigéria
    quando tinha 16 anos.

  192. E, de certo modo, o país realmente piorou.
  193. Além da pobreza generalizada
    e da corrupção endêmica,
  194. a Nigéria agora lida
    com organizações terroristas
  195. como a Boko Haram.
  196. Mas, de algum modo,
    tenho mais esperança na Nigéria hoje
  197. do que jamais tive.
  198. Quando vejo organizações
    investindo em inovações
  199. que estão criando empregos
  200. e tornando produtos e serviços acessíveis,
  201. organizações como as Farmácias Lifestores,
  202. que fabrica produtos farmacêuticos
    mais acessíveis para as pessoas;
  203. ou Metro Africa Xpress,
  204. combatendo a escassez de distribuição
    e logística para muitas pequenas empresas;
  205. ou Andela, criando oportunidade econômica
    para desenvolvedores de software,
  206. me sinto otimista quanto ao futuro.
  207. Espero que se sintam também.
  208. Obrigado.

  209. (Aplausos)