Portuguese, Brazilian subtítols

← "De cara com a intimidade": uma palestra TED improvisada

Obtén el codi d'incrustació
24 llengües

Showing Revision 43 created 10/01/2019 by Maricene Crus.

  1. [Palestra e introdução improvisadas,
    conforme tópico sugerido pela plateia.]
  2. [O palestrante não conhece
    o conteúdo dos slides.]
  3. O próximo palestrante

  4. (Risos)

  5. é um

  6. incrível...
  7. (Risos)

  8. um linguista incrível e experiente,

  9. que trabalha em um laboratório do MIT
    com alguns pesquisadores.
  10. Estudando nossa linguagem
    e a forma como nos comunicamos,
  11. ele se deparou com o segredo
    da intimidade humana.
  12. Aqui, para nos apresentar
    seus conhecimentos, Anthony Veneziale.
  13. (Aplausos)

  14. (Risos)

  15. Talvez vocês pensem
    que eu saiba o que estão passando.

  16. Talvez vocês estejam me vendo aqui
    neste ponto vermelho
  17. ou estejam me vendo na tela,
  18. com atraso de um sexto de segundo.
  19. Consigo me ver na tela?
  20. Sim, consigo me ver antes de me virar,
  21. e esse pequeno atraso cria
    um pouco de divisão.
  22. (Risos)

  23. E divisão é exatamente
    o que acontece com a linguagem humana

  24. e com o processamento dessa linguagem.
  25. Como vocês sabem, trabalho
    em um pequeno laboratório no MIT.

  26. (Risos)

  27. E estamos pesquisando o máximo
    de informações possível,

  28. o que nem sempre tem a ver
    com um desafio computacional,

  29. mas, neste caso,
    descobrimos que persistência de visão
  30. e recepção auditiva
  31. têm mais semelhanças
    do que se podia imaginar até hoje,
  32. como vemos neste primeiro slide.
  33. (Risos)

  34. (Aplausos)

  35. Imediatamente, você pensa:
    "Será que é um ovo cozido?"

  36. (Risos)

  37. "Seria, talvez,
    a integridade estrutural do ovo

  38. que sustenta o peso
    do que parece ser uma pedra?
  39. Mas, será que é mesmo uma pedra?"
  40. Quando temos informações visuais,
    nossa mente elabora perguntas.
  41. Mas, quando escutamos as informações,
    o que acontece é isto:
  42. (Risos)

  43. as comportas da nossa mente
    transbordam como as ruas de Xangai.

  44. (Aplausos)

  45. São tantas informações para processar,
    tantas ideias, conceitos, sensações

  46. e, é claro, vulnerabilidades,
    que nem sempre queremos compartilhar.
  47. Então, nos escondemos
    atrás de algo que costumamos chamar
  48. de "as comportas da intimidade".
  49. (Risos)

  50. Mas, o que essas comportas estão detendo?
    O que está represado por elas?

  51. Bem, primeiramente,
  52. (Risos)

  53. descobrimos que a resposta é diferente
    para seis variados tipos de genótipos.

  54. (Aplausos)

  55. Podemos começar
    a categorizar esses genótipos

  56. em experiência neuronormativa
    e experiência neurodiversa.
  57. (Risos)

  58. À direita da tela,

  59. vemos dados referentes
    ao pensamento neurodiverso.
  60. Geralmente, há dois estados emocionais
    que um cérebro neurodiverso
  61. consegue tabular e contabilizar
  62. em um dado momento,
  63. eliminando, assim, a possibilidade
  64. de uma sintonização, às vezes,
    emocional, com a situação atual.
  65. À esquerda, vemos
    o cérebro neuronormativo,
  66. que, geralmente,
    consegue processar cinco tipos
  67. diferentes de informações
    cognitivas emocionais, num dado momento.
  68. Assim, podemos ver leves variações
    nos valores de 75%, 90% e 60%,
  69. e, obviamente, a drástica diferença
    nos valores de 25%, 40% e 35%.
  70. Mas, qual seria a rede neural

  71. que ajuda a conectar e a construir
    essas discrepâncias?
  72. O medo.

  73. (Risos) (Aplausos)

  74. Como sabemos, o medo reside na amígdala
    e é uma resposta muito natural,

  75. muito diretamente ligada
    à percepção visual.
  76. Mas, não tão diretamente
    ligada à percepção verbal,
  77. então, nossos receptores do medo
    costumam ser ativados
  78. antes de qualquer uso cognitivo verbal,
  79. de palavras ou sinais de linguagem.
  80. Então, diante desses momentos de medo,
    ficamos embasbacados, obviamente.
  81. E nos deparamos com determinado caminho,
  82. que, geralmente, nos afasta da intimidade.
  83. Obviamente, existe uma diferença

  84. entre a percepção masculina,
    a percepção feminina, a percepção trans
  85. e a de todos os que estão dentro,
    no meio e fora do espectro de gênero.
  86. (Risos)

  87. Mas, o medo é o fator central que sustenta
    todos os nossos sistemas de resposta.

  88. "Enfrentar ou fugir" é uma das respostas
  89. mais primitivas ao nosso ambiente.
  90. De que maneira poderíamos
    nos livrar dos chifres da amígdala?

  91. (Risos)

  92. Vou revelar esse segredo para vocês agora.

  93. (Aplausos)

  94. Isso tudo está fazendo sentido demais.

  95. (Risos)

  96. O segredo está

  97. em darmos as costas uns aos outros.
  98. Sei que isso parece absolutamente
    contrário ao que vocês esperavam,
  99. mas, em um relacionamento,
    quando damos as costas à outra pessoa
  100. e nos recostamos nessa pessoa,
  101. (Risos)

  102. eliminamos as referências visuais.

  103. (Risos)

  104. (Aplausos)

  105. Ficamos mais prontamente
    disponíveis a falhar

  106. primeiro.
  107. E falhar primeiro
  108. (Risos)

  109. tem um peso muito maior

  110. do que os esforços que fazemos
    para agradar aos outros,
  111. aos nossos parceiros e a nós mesmos.
  112. Gastamos bilhões e bilhões de dólares
  113. em roupas, em maquiagem,
  114. na mais nova tendência de óculos,
  115. mas deixamos de investir tempo e dinheiro
  116. na conexão com as pessoas
  117. de uma maneira verdadeira,
  118. honesta
  119. e livre desses receptores visuais.
  120. (Aplausos)

  121. (Risos)

  122. Parece complicado, não é?

  123. (Risos)

  124. Mas, queremos ser enérgicos quanto a isso.

  125. Não queremos só ficar sentados no sofá.
  126. Como disse um historiador ainda hoje,
    é importante levantar e desviar,
  127. às vezes,
  128. do sofá.
  129. E como podemos fazer isso?
  130. Sim, usar "gelo" ajuda muito.
  131. Informação, Compaixão e Empatia,
    "I-C-E", ou seja, gelo, em inglês.
  132. (Aplausos)

  133. Quando começamos a usar esse método,

  134. as possibilidades
    ficam muito maiores do que nós.
  135. Não, na verdade,
    ficam menores do que você.
  136. Em um nível molecular,
  137. acredito que essa informação
  138. seja o tema unificador
  139. de todas as palestras TED
    que vocês tenham assistido até agora,
  140. e continuará sendo, conforme prosseguirmos
  141. em nossa jornada neste minúsculo planeta,
  142. que está na beirada, no precipício.
  143. Como podemos ver: a morte é inevitável.
  144. (Risos)

  145. "Ela chegará a todos nós ao mesmo tempo?",

  146. talvez seja a variável que buscamos.
  147. (Risos)

  148. Acredito que essa linha do tempo
    aumente um pouco

  149. quando usamos informação,
    compaixão e empatia
  150. e quando nos recostamos uns nos outros,
  151. trabalhando em conjunto,
  152. abandonando o medo
  153. e caminhando em direção a...
  154. (Risos)

  155. Eles vão tirar essa parte na edição.

  156. (Risos)

  157. uma experiência madura de amor,

  158. compaixão
  159. e intimidade, baseada na verdade
  160. que compartilhamos
    pelos olhos da nossa mente
  161. e pelo coração, que podemos tocar,
  162. experimentando, talvez,
  163. uma sensação potencialmente macia,
  164. que não jogamos fora apenas
    porque está madura demais.
  165. Mas, escolhemos cortar ao meio
    a experiência que acumulamos,
  166. plantar o caroço, o cerne,
  167. a semente que essa ideia
    representa em cada um de nós,
  168. compartilhando-a uns com os outros.
  169. Muito obrigado.

  170. (Aplausos) (Vivas)