Return to Video

O Exofato ultrapassa os limites da exploração submarina |Scientific American

  • 0:05 - 0:08
    O Exofato — 300 metros
    abaixo do nível do mar
  • 0:08 - 0:10
    Chamo-me Michael Lombardi,
  • 0:10 - 0:12
    sou chefe do programa
    de mergulho em segurança
  • 0:12 - 0:14
    no Museu Americano de História Natural.
  • 0:14 - 0:17
    O fato é feito de alumínio rígido.
  • 0:17 - 0:19
    É uma liga de alumínio injetado.
  • 0:19 - 0:22
    Estamos dentro de um fato pressurizado,
  • 0:22 - 0:26
    estamos dentro de um submarino
    e este espaço não é sensível à pressão.
  • 0:26 - 0:29
    Isto é o segredo para eliminar a pressão.
  • 0:30 - 0:33
    Se estivermos num espaço compressível.
  • 0:33 - 0:35
    por exemplo, num simples fato de mergulho,
  • 0:35 - 0:37
    o corpo humano ficaria exposto à pressão.
  • 0:37 - 0:40
    Essa é a causa de uma enorme
    série de problemas fisiológicos.
  • 0:40 - 0:42
    Por isso, eliminamos esse problema
    através da fisiologia,
  • 0:42 - 0:45
    abrimos toda uma nova dimensão
    à exploração.
  • 0:46 - 0:48
    Todo o apoio à vida
    está contido no próprio fato.
  • 0:49 - 0:52
    Usamos um aparelho de recuperação
    de oxigénio no interior da cabina.
  • 0:52 - 0:57
    Reciclamos o gás da cabina, eliminando
    o dióxido de carbono quimicamente
  • 0:57 - 0:59
    e substituindo-o por oxigénio
  • 0:59 - 1:01
    para acompanhar o nosso ritmo metabólico
  • 1:01 - 1:03
    enquanto trabalhamos ou descansamos.
  • 1:03 - 1:05
    Se usássemos um fato de mergulho
    normal a esta profundidade
  • 1:05 - 1:08
    seria necessário usar
    uma mistura complexa de gases,
  • 1:08 - 1:12
    oxigénio, azoto, hélio,
    que nos permitisse mergulhar muito fundo.
  • 1:12 - 1:14
    Tive muita experiência em fazer isso
  • 1:14 - 1:17
    e acabamos rapidamente com dificuldades
  • 1:17 - 1:21
    em temos do tempo
    que temos e da profundidade.
  • 1:21 - 1:24
    Portanto, com o Exofato,
    temos a mesma pressão da superfície
  • 1:24 - 1:26
    estamos a reciclar
    o fornecimento de ar na cabina
  • 1:26 - 1:29
    e estamos a respirar
    o mesmo ar que vocês aqui.
  • 1:30 - 1:31
    Temos abastecimento para 50 horas.
  • 1:31 - 1:34
    Temos, pois, aqui um instrumento
    que pode ser utilizado
  • 1:34 - 1:36
    qualquer número de indústrias
  • 1:36 - 1:39
    e resolver problemas que nunca
    tínhamos sido capazes de resolver.
  • 1:40 - 1:43
    Um... dois... três
  • 1:44 - 1:46
    Aquele, de barbatanas, sou eu.
  • 1:46 - 1:47
    Michael Moyer, editor para
    Space and Physics
  • 1:47 - 1:49
    do Scientific American.
  • 1:49 - 1:51
    Para perceber porque é
    que estou a mergulhar
  • 1:51 - 1:53
    ao lado do barco,
    à procura da próxima refeição,
  • 1:53 - 1:55
    temos que recuar no tempo.
  • 1:55 - 1:56
    Tradução de Margarida Ferreira.
Títol:
O Exofato ultrapassa os limites da exploração submarina |Scientific American
Descripció:

Com propulsores a jato e um revestimento de liga de alumínio, o Exofato é um submarino que podemos usar. No fim deste ano, os cientistas vão vesti-lo e mergulhar a 300 metros abaixo da superfície do oceano, para estudar organismos bioluminescentes. Michael Lombardi, chefe do programa de mergulho em segurança do Museu Americano de História Natural, explica como o Exofato prolonga o tempo em que um mergulhador pode manter-se submerso a uma pressão 30 vezes superior à da superfície.

more » « less
Video Language:
English
Team:
Scientific American
Projecte:
Instant Egghead
Duration:
01:57

Portuguese subtitles

Revisions Compare revisions