YouTube

Teniu un compte YouTube?

New: enable viewer-created translations and captions on your YouTube channel!

Portuguese, Brazilian subtítols

← Os plásticos descartáveis e o verdadeiro valor das coisas | Emmanuel Auberger | TEDxHECParis

Obtén el codi d'incrustació
11 llengües

Showing Revision 24 created 11/07/2019 by Leonardo Silva.

  1. O problema do plástico descartável
  2. chegou às manchetes do mundo todo em 2018.
  3. Todos nós já vimos
    campanhas e imagens do WWF.

  4. Todos nós já vimos
    montanhas de lixo de plástico.
  5. As embalagens plásticas colocam questões
    ambientais e preocupações com a saúde
  6. que precisam ser abordadas.
  7. ONGs que fazem parte do Break Free
    From Plastic identificaram os culpados.
  8. [As dez maiores empresas
    poluidoras do mundo]
  9. Essas empresas passam a culpa adiante.
  10. Elas afirmam que sempre
    apoiaram a reciclagem
  11. e que o problema é a falta de educação.
  12. Acho que somos todos culpados
    pelo vício no plástico descartável.
  13. As marcas simplesmente oferecem
    o que os consumidores querem:
  14. mais comodidade, preços mais baixos,
  15. sem se importar com futuras consequências.
  16. Pressionada por toda
    essa atenção repentina,
  17. a indústria do plástico
    está vindo com sua alternativa.
  18. Primeiro, vamos reciclar mais.
  19. Vocês acham que a embalagem plástica
    que colocamos na coleta seletiva
  20. será reciclada?
  21. Sinto informar, mas, diferente
    do vidro, metal ou papel,
  22. apenas 5% do plástico
    tem uma segunda vida,
  23. ou seja, é reciclado para se transformar
    noutro material utilizável,
  24. e uma porcentagem menor ainda é usada
    para refazer uma embalagem plástica
  25. em malha fechada.
  26. O motivo?
  27. Não é fácil reciclar o plástico,
  28. e não é economicamente viável,
  29. porque o plástico é muito barato.
  30. A única embalagem que tem potencial
    de se tornar outra garrafa
  31. é esse tipo de PET transparente.
  32. Hoje, eles afirmam que ela pode conter
    50% de material reciclado,
  33. e a meta é chegar a 100% até 2025.
  34. Tudo bem?
  35. Ótimo!
  36. Mas por que essa indústria
    levou tanto tempo para começar a se mexer?
  37. E quem vai pagar o custo extra da garrafa?
  38. A indústria do plástico também
    está vindo com outra grande ideia:
  39. "Vamos fazer plástico
    de origem biológica e compostável".
  40. Eles estão oferecendo
    este tipo de prato e copo.
  41. Lendo o que está impresso no prato,
  42. descobrimos que tem 94% de celulose
  43. e 6% de componentes plásticos misteriosos.
  44. Este copo é feito de um plástico
    chamado PLA, de amido de milho.
  45. Aí vocês pensam: "Que ideia ótima!
  46. Posso jogar fora a embalagem
    no meu lixo orgânico".
  47. Cuidado.
  48. Isso só é viável para composto industrial.
  49. Ele não vai se decompor
    no adubo do seu jardim ou no aterro.
  50. "Bem", vocês pensam:
  51. "pelo menos esta embalagem,
    na coleta seletiva,
  52. vai ser reciclada e compostada".
  53. Cuidado.
  54. O PLA contamina o sistema
    de reciclagem de plásticos,
  55. e recicladores definitivamente não querem
    vê-lo no meio de outros tipos de plástico.
  56. "Mas pelo menos ele não é feito
    de combustível fóssil."
  57. Cuidado novamente.
  58. Muitas organizações ambientais
    consideram isso até pior.
  59. Se usarmos recursos agrícolas
    para fazer embalagem,
  60. isso só vai acelerar o desmatamento.
  61. Então, entenderam, né?
  62. Esta não é uma boa ideia
    neste momento, e para contêineres.
  63. Talvez no futuro.
  64. E para sacolas e filme plástico,
    plástico compostável é uma opção viável.
  65. Quaisquer que sejam os limites atuais,
    todas as inovações são bem-vindas.
  66. A gestão de resíduos
    se baseia em três "Rs":
  67. reduzir, reutilizar, reciclar.
  68. Como o plástico é uma indústria poderosa,
  69. e reciclar é uma oportunidade
    de negócios em alta,
  70. muito dinheiro público e privado
    é posto no desenvolvimento da reciclagem.
  71. Os outros dois "Rs" da gestão de resíduos,
  72. reduzir e reutilizar,
  73. atraem muito menos atenção e dinheiro.
  74. Então, vamos explorar "reduzir".
  75. Há muitas iniciativas
    excelentes dignas de nota.
  76. Só selecionei três para hoje.
  77. A cidade de Capannori,
    na Toscana, foi pioneira há 20 anos
  78. de um grande programa educacional
    para os cidadãos reduzirem seus resíduos,
  79. com resultados surpreendentes:
  80. 38% menos resíduos em apenas 10 anos,
  81. além da reciclagem de 80% deles.
  82. Inspiradas por esse sucesso,
  83. centenas de cidades pelo mundo
    estão seguindo o exemplo.
  84. Outro bom exemplo de redução:
  85. Biocoop, a maior cadeia
    alimentícia orgânica na França,
  86. decidiu em 2016 parar
    de vender água engarrafada
  87. por ser, abre aspas,
    "uma aberração ecológica".
  88. Eles consideram, com razão, que na França
    a água da torneira é segura o suficiente
  89. ou fácil de filtrar.
  90. Biocoop foi além e recentemente anunciou
  91. que vai abrir o primeiro supermercado
    sem resíduos em Paris.
  92. Alguns ativistas estão dispostos
    até mesmo a brigar.
  93. Eles lançam "ataques plásticos",
  94. abandonando todas as embalagens
    desnecessárias nos supermercados,
  95. aumentando a conscientização
    dos consumidores,
  96. e pressionando lojas
    e fornecedores a reduzir.
  97. Reduzir é por definição quase gratuito,
    então façam pequenos ataques plásticos.
  98. Escolham os produtos com menos embalagem.
  99. Comprem em quantidades maiores,
  100. não potinhos individuais
    de iogurte, por exemplo.
  101. Escolham a caixa de macarrão
    levemente danificada,
  102. que a maioria dos consumidores não leva.
  103. Nossa obsessão por zero defeito
    e unidades individuais
  104. também tem um enorme impacto ambiental.
  105. Agora, reutilizar
  106. é um verdadeiro passo
    em direção a uma economia circular.
  107. Quando falo em embalagens reutilizáveis,
    em especial garrafas de vidro retornáveis,
  108. todo mundo se lembra de tê-las usado,
    e de como era ótimo,
  109. de idosos, que se lembram do leiteiro,
  110. a viajantes que viram países
  111. que ainda reutilizam garrafas
    de vidro em grande escala.
  112. Além disso, novas iniciativas
    estão a caminho:
  113. supermercados com corredores sem plástico.
  114. Loop, o primeiro supermercado on-line
    com embalagens exclusivamente retornáveis.
  115. E, sim, é só um começo,
  116. e são apenas alguns lugares,
  117. e temos de ter cuidado;
  118. reutilização de embalagens só faz sentido
    num esquema de economia circular local.
  119. Mas, mesmo com imperfeições iniciais,
  120. precisamos apoiar essas inovações.
  121. Muito recentemente, a cidade
    de Berkeley, na Califórnia,
  122. outro campus bem legal,
  123. votou pela proibição de vasilhames
    de alimentos e bebidas descartáveis.
  124. Muito claramente,
    este é o fim do copo descartável,
  125. substituído por um copo
    e um canudo de aço inoxidável.
  126. Seu Big Mac será servido
    num prato reutilizável.
  127. E, sim, até o McDonald's demonstrou
    apoiou à iniciativa de Berkeley.
  128. Durante esta palestra de 8 minutos,
  129. mais de 8 milhões de garrafas plásticas
    foram usadas no mundo.
  130. E 85% delas não serão coletadas,
    e levarão 400 anos para desaparecer.
  131. Temos de equilibrar bem os três Rs.
  132. A reciclagem de plástico
    tem claras limitações.
  133. Reduzir e reutilizar são
    soluções muito mais promissoras.
  134. Os governos precisam
    regular o uso do plástico.
  135. O WWF publicou recentemente
    uma série de recomendações,
  136. em particular que os preços
    do plástico devam incluir o custo real
  137. para a sociedade gerenciar o fim deles.
  138. E esse verdadeiro preço do plástico
    é muito importante
  139. se quisermos que outras opções surjam.
  140. Como consumidores,
  141. todos precisamos estar prontos
    para trocar alguma conveniência e custo
  142. por nossa saúde e meio ambiente.
  143. Vocês estão prontos?
  144. Plateia: Sim!
  145. Emmanuel Auberger: Obrigado.
  146. (Aplausos) (Vivas)