Portuguese subtítols

← A "pior" freira da História — Theresa A. Yugar

Obtén el codi d'incrustació
24 llengües

Showing Revision 3 created 11/24/2019 by Margarida Ferreira.

  1. Juana Ramírez de Asbaje
    sentou-se perante um painel
  2. de prestigiados teólogos,
    juristas e matemáticos.
  3. O vice-rei da Nova Espanha convidara-os
    para testar os conhecimentos da jovem,
  4. com as perguntas mais difíceis
    que conseguissem formular.
  5. Mas Juana respondeu acertadamente
    a todas as perguntas,
  6. desde complicadas equações
    a perguntas filosóficas.
  7. Os observadores viriam a comparar a cena
  8. com "um galeão real a combater canoas".
  9. A mulher que enfrentou este interrogatório
    nascera em meados do século XVII.

  10. Naquela época, o México
    já era uma colónia espanhola
  11. há mais de um século,
  12. com um complexo sistema
    de classes estratificadas.
  13. Os avós maternos de Juana
    tinham nascido em Espanha,
  14. o que os tornava membros
    da classe mais elevada do México.
  15. Mas Juana era filha ilegítima
    e o pai — um capitão espanhol —
  16. deixara Dona Isabel a criar sozinha
    Juana e a sua irmã.
  17. Felizmente, os meios moderados do avô
  18. garantiram à família
    uma existência confortável.
  19. Dona Isabel deu
    um bom exemplo às filhas,
  20. gerindo com êxito uma das
    duas propriedades do seu pai,
  21. apesar de ser analfabeta
    e da misoginia da época.
  22. Foi talvez esse precedente
    que inspirou a confiança de Juana

  23. durante toda a vida.
  24. Aos três anos, ela seguia, às escondidas,
    as lições da irmã mais velha.
  25. Quando veio a saber que o ensino
    superior só estava acessível aos homens,
  26. suplicou à mãe que a deixasse
    assistir, disfarçada.
  27. Como esse pedido foi recusado,
  28. Juana encontrou consolo
    na biblioteca privada do avô.
  29. No início da adolescência,
    já dominava o debate filosófico,
  30. o latim e a língua azteca dos Nahuatl.
  31. O intelecto precoce de Juana
    chamou a atenção

  32. da corte real na cidade do México.
  33. Quando tinha 16 anos,
  34. o vice-rei e a mulher nomearam-na
    sua dama de companhia.
  35. As peças e poemas dela ora deslumbravam
    ora escandalizavam a corte.
  36. O seu poema provocador Foolish Men
  37. criticava fortemente
    os duplos padrões sexistas,
  38. descrevendo como os homens
    corrompiam as mulheres
  39. enquanto as censuravam
    pela sua imoralidade.
  40. Apesar da controvérsia,
    o trabalho dela inspirava adoração
  41. e inúmeras propostas de casamento.
  42. Mas Juana estava mais interessada
    no conhecimento do que no casamento.
  43. Na sociedade patriarcal da época,
  44. só havia um sítio onde ela
    podia encontrar isso.
  45. A Igreja, embora ainda sob a zelosa
    influência da Inquisição Espanhola,

  46. permitiu a Juana manter
    a sua independência e respeitabilidade,
  47. continuando solteira.
  48. Aos 20 anos, entrou para o Convento
    das Jerónimas de Santa Paula
  49. e assumiu o seu novo nome
    de Sóror Juana Inés de la Cruz.
  50. Durante anos, Sóror Juana foi considerada
    um apreciado tesouro da igreja.

  51. Escreveu dramas, comédias e tratados
    de filosofia e de matemática,
  52. para além de música religiosa e poesia.
  53. Acumulou uma biblioteca enorme
  54. e era visitada por muitos
    intelectuais importantes.
  55. Enquanto exercia o cargo
    de tesoureira e arquivista do convento,
  56. também protegia
    a sobrinha e as irmãs
  57. dos homens que tentavam explorá-las.
  58. Mas a sua frontalidade acabou por resultar
    num conflito com os seus benfeitores.

  59. Em 1690, um bispo publicou
    uma crítica privada de Sóror Juana
  60. a um respeitado sermão.
  61. Nessa publicação,
  62. ele exortava Sóror Juana
    a dedicar-se a rezar em vez de discutir.
  63. Ela respondeu que Deus não teria
    dado inteligência à mulher
  64. se não quisesse que elas a usassem.
  65. O debate atraiu a atenção
    do conservador arcebispo do México.
  66. Pouco a pouco, Sóror Juana
    foi perdendo o seu prestígio,
  67. forçando-a a vender os seus livros
    e a desistir de escrever.
  68. Furiosa com esta censura,
    mas renitente em abandonar a igreja,
  69. renovou, amargamente, os seus votos.
  70. Num último ato de rebeldia, assinou-os,
  71. "Eu, a pior de todas",
    com o seu próprio sangue.
  72. Privada dos seus estudos,
    Sóror Juana dedicou-se à caridade

  73. e, em 1695, morreu duma doença
    contraída quando tratava das irmãs.
  74. Hoje, Sóror Juana é reconhecida
    como a primeira feminista das Américas.
  75. É tema de inúmeros documentários,
    romances e óperas
  76. e aparece na nota de 200 pesos do México.
  77. Nas palavras de Octavio Paz,
    laureado com o Prémio Nobel:
  78. "Não basta dizer que o trabalho
    de Sóror Juana é um produto da História,
  79. "temos de acrescentar que a História
    também é produto do trabalho dela".